sábado, 24 de abril de 2010

Sem mais


Sem muitas novidades para contar.

Vi aqui mesmo, mais para dar nótícias, e dizer que sempre estou lendo o blog de vocês, apesar de comentar pouco.

O tempo é curto, e a paciência as vezes também.


Essa rotina me mata, apesar de ser necessária. Ultimamente ando numa ânsia por me libertar de velhos hábitos, me libertar de algumas coisas, tenho sentido uma necessidade de caminhar por mim mesma, ser dona de mim mesma, ter liberdade, entendem?


As vezes queria poder já ser dependente finaceiramente, ter minha própria casa, meu carro, um emprego, mais até lá a caminhada é longa.


Tudo que eu quero mesmo é paz, paz de espírito, paz de coração, quero poder respirar, sentir o vento no rosto, sentir que eu posso.. Mais custa tanto, é tão difícil chegar lá..

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Por Vocês


Hoje sinceramente, pensei em excluir o blog, o orkut fake. Iria fazer outro, para começar do zero de fato, uma vida nova, um novo recomeço (mais um). Mais pensei bem, e achei melhor não.

Nesses quase 3 anos ou mais de blog fiz muitas amizades, amizades que por incrível que pareça duram até hoje, mesmo que apenas virtuamente. Amizades sem precedentes, com uma confição intesa, vários segredos compartilhados, boas risadas, e muitas lágrimas.

Com algumas me correspondo por carta, com outras já conversei por telefone, e vocês não sabe o quão inestimável é a amizade de vocês.

Por isso hoje decidi recomeçar, mais por VOCÊS! Verdadeiras amigas que sempre estão me incentivando, apoiando, e principalmente acreditando.

Não vou mais derramar lágrimas, vou fazer isso por mim, e por vocês!

Amo todas ♥

sábado, 10 de abril de 2010

...

Tentei várias vezes vir aqui para dar nem que seja uma notícia digna.
Mais sabe quando lhe falta força de vontade? Lhe falta ânimo, coragem? Estou assim.

Tenho vivido, e apenas isso. Tinha me proposto para de miar, voltei a cometer alguns deslizes, e minha cabeça anda mais confusa que tudo.
Sinto minha calça social do trabalho mais larga, a calça de ginástica também, e as calças jeans também. Mais a balança me mostra totalmente o contrário. Mostram números absurdos, números que beiram o meu ponto de partida.
Mais afinal o que acontece? A balança está errada? Mal ajustada? Ou o que está mal ajustado é meu cérebro?
Será que ele está aos poucos me afastando do meu ideal, maquinando meus pensamentos, numa luta interna entre o certo e o errado, entre o que é real e o que não é?
Não sei, não sei de mais nada.

Só quero ser feliz, magra, conseguir terminar minha faculdade, arranjar um emprego melhor, crescer cada vez mais profissionalmente, arrumar alguém para ter ao meu lado.. Não quero deixar de fazer as coisas..
mais ao mesmo tempo não quero ficar presa a este corpo, quero poder me libertar, quero poder ser dona de mim mesma..